A direita que está a nascer no Brasil não se divide, mas se constitui


Toda tentativa de mudança do estado atual do Brasil exige o saber filosófico, se não queremos cair em estratégias pueris que se renovam dia após dia, muitas vezes, e isso é ainda pior, obedecendo marionetes de partidos e homens de grandes posses materiais.
 
A urgência, claro, nos tira o sono e queremos, todos, creio, achar uma solução eficaz. Estas soluções, por outro lado, não podem ser mágicas. Isso é impossível. Que faremos, então? Escolhemos uma única opção entre pragmatismo e especulações profundas, mas de longo prazo? Certamente não. Ambas precisam caminhar unidas. O que não podemos, e isso é pragmático, de algum modo, é deixar nossas energias e esforços mil nas mãos de quem não quer uma mudança total, ou seja, cultural, econômica e civilizacional.
 
Uma mudança meramente econômica não nos tira da lama que nos encontramos, já que não chegamos onde estamos única e exclusivamente por fatores econômicos. Imergir-nos nesta estratégia é o mesmo que querer a cura de um câncer tratando da febre que deste resulta. E aqui todo brasileiro simples compreende, menos os jovenzinhos de alma dos movimentos liberais e libertários. Todo brasileiro comum sabe que a família está em perigo e é ela que precisa encontrar um porto seguro. A economia, a segurança pública, a falta de liberdade no ambiente de trabalho, a corrupção de todos os níveis e toda sorte de mal que nos assolam precisam de uma quimioterapia civilizacional, onde a família é o hóspede deste câncer. É nela que esta enfermidade se alojou.
 
Não me venham, pois, dizer que o mal que assola o Brasil é apenas o tamanho do Estado, altos impostos e problemas políticos. Não! O âmago deste câncer se encontra na destruição de nossas famílias, seja por meio político, seja pela cultura.
 
A unidade, assim, que a direita precisa é em torno da FAMÍLIA, onde aprendemos a amar todas as coisas. Jair Messias Bolsonaro aparece assim como um homem que não quer mais vê-la sofrer, sem ignorar todos os outros males menos relevantes, como empresas estatais, alta taxação dos contribuintes e etc.
 
Querem alguma unidade na direita? Estejam perto do povo e a resposta está lá. A carência de uma visão clara, intencional ou não, do que é o brasileiro comum é um decreto de falência total, mesmo que se consiga uma boquinha na Veja, na Rede TV, na Folha ou em qualquer grande mídia.
 
A direita que está a nascer no Brasil não se divide, mas se constitui.
Anúncios

4 comentários

  1. Precisamos imediatamente separar o joio do trigo! Precisamos de uma direita forte, impávida, que faça frente a essa horda corrupta! Unificando o pensamento Conservador em torno da família, tranzendo soluções a partir da visão de apoio a livre iniciativa, promovendo geração de empregos, o lucro, os bens de consumo, através da pequena empresa! Somente apontando todos os dedos para aqueles que defendem a fomentação estatolátrica, é que iremos acabar com esse caras! Precisamos tirar de nossos lados todos aqueles que estão em cima do muro e se portam como Centro. Quem é do centro , está sentado em cima do muro que querem construir para nós! Precisamos é explodir esse muro com todos os seus engenheiros sociais! partir pra cima , mesmo! Pois a única linguagem que esses merdas esquerdopatas conhecem, é a linguagem dos cassetetes e das bombas! Peia neles com muita inteligência!

    Curtir

  2. Você ignora a dinamica da politica. Ela é feita conquistando espaços. Rupturas, sem poder belico, são impossíveis.

    Inteligente seria utilizar a estratégias da tesoura em modo reverso, inicialmente unificando todos que estão contra a esquerda que está ai. Quando esse espaço fosse conquistado, a dicotomia ser revertida de forma a tornar o socialismo fabiano a nova esquerda. Novamente, derrotando essa esquerda a dicotomia poderia se estabelecer entre liberais e conservadores, e assim por diante.

    Se você não quer pensar de maneira estratégica, eu não posso fazer nada. Não posso lhe proibir de se tornar um PSTU conservador.

    Curtir

  3. Precisamos nos organizar para ter uma direita forte, com um agenda conciente e atingivel. Os esquerdopatas estão fortes e tem estrategias como estamos vendo acontecer.. Os notaveis dos partidos estao migrando de partidos como que deixando aparecer que estão de outro lado. mas na verdade, só mudam de partidos, mas a ideologia continua a mesma. Em um partido conservador de direita não pode deixar entrar estes que estão na atualidade na esquerda.

    Curtir

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s